origem
Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010

Capítulo Onze

Olá...

Este capítulo foi o mais dificil de escrever até agora...

Espero que gostem 

 

 

  • Renesmee Carlie Cullen. O que vem a ser isto?

Um arrepio atravessou o meu corpo. Senti dois pares de olhos postos em mim. O meu pai e a minha mãe, tinham chegado a casa , e neste momento estavam á porta do meu quarto a mandar olhares para as únicas pessoas semi-nuas naquele quarto. Eu e Jake.

  • Pai... mas...como...tu ...- tentei falar,mas um “bolo ”formou-se na minha garganta, impedindo a saída de palavras concretas.

  • Edward...- chamou Jake- não é o que estás a pensar.

  • Como não é o que estou a pensar? Eu vejo a minha filha de sete anos, semi-nua, dentro de um quarto com o namorado. Como queres que pense outra coisa?- disse o meu pai, calmamente.

Edward andava um pouco estranho. Não é normal ele ter esta calma, quando se trata da filha ou da esposa. O meu pai sempre foi uma pessoa calma, muito carinhosa e romântica até, mas quando o assunto é Renesmee e Bella, ele vira completamente essa face que tem.

  • Jacob como pudeste? E tu Renesmee, como pudeste? Eu confiei em vocês os dois- pronunciou Bella, com desilusão- Eu prometi ao teu pai, que tu não farias nada.E agora, chego a casa e vejo-te assim nesses trajes.

  • Mas mãe...- tentei, mas logo fui interrompida.

  • Mas nada Renesmee... tu trais-te a nossa confiança.A condição era até tu completares nove anos. - disse o meu pai já um pouco exaltado.

  • Mas pai...- tentei de novo.

  • Não sabes a dor que neste momento estou a sentir,pela tua traição.Para que serviu a educação que a tua família te deu? Para nada pelo que vejo. - o meu pai parou de falar e logo aproveitei para dizer alguma coisa.

  • Mas pai, mãe... eu não fiz nada, quer dizer nós não fizemos nada. Estavamos a namorar simplesmente.

  • Não fizeram nada, porque o teu pai , como bom telepata, ouviu a vossa mente e logo vos interrompeu. Porque tenho a certeza que se chegássemos mais tarde, tu não estarias semi-nua.

Tinha os olhos cheios de lágrimas, que ameaçavam cair a qualquer momento,o meu corpo tremia, o meu cérebro já não funcionava como devia. No meu estômago formou-se um nó, a minha pele era atacada com várias picadas de decepção e tristeza vinda deles, o meu coração congelou com a palavras dos meus pais. Eu merecia aquilo e muito mais, eu tinha os traído.

  • Edward- falou Jake

  • Jacob por favor, não venhas com desculpas...- disse o meu pai de olhos fixos nele.

  • Chega Edward-gritou Jake- tu não nos podes proibir de uma coisa que ambos desejamos, meramente não podes. Além de ser uma injustiça é bisbilhotice.

  • Bisbilhotice?- questionou meu pai, dando um passo em direcção a Jake, ao mesmo tempo.

  • Sim porque tu, não tens nada a ver com a vida intima da tua filha. Ela tem dezassete anos, por amor de deus Edward.

  • Não Jacob, enganaste. Ela tem sete anos. - gritou a minha mãe.

  • E tu Bella quem és para falar?

  • Modera a linguagem Jacob Black – ameaçou o meu pai.

Quando Jake ia começar a falar, eu toquei-lhe no braço “Por favor... chega. O melhor é ires embora. Temos que aceitar isto. ”. Logo que acabei, pude sentir o olhar do meu pai em nós os dois.

  • Não Nessie...não temos que aceitar nada. - sussurrou Jake. - não é justo para nós.

  • Jacob aceita... ouve a minha filha. Que entre vocês os dois é a única que tem um pouco de senso.

  • Pai.- tentei falar mas, saiu um sussurro.- Eu sei que errei, sei que vos trai, que vos decepcionei e que os desiludi... mas o Jake tem razão. Eu não quero que ele vá embora, eu não quero que ele fique mal com a nossa família eu só quero que vocês me deixem ser livre de tomar as minha próprias decisões. De poder decidir o que fazer ou não com Jake. - as lágrimas agora desciam pela minha face- Se ele for embora, eu não serei nada, além de uma semi-vampira sem vida. Perderei a minha vontade de viver cada dia que passa, perderei a alegria, perderei o meu sorriso. Pai- disse a olhar para ele- Por favor aceita que eu já sou uma mulherzinha, eu já sei cuidar de mim.

  • Renesmee eu acho melhor tu e o Jake afastarem-se um pouco. Pensarem na vida, pensarem no vosso futuro. Nessie tu tens que viver outras experiências. - disse o meu pai.

  • Sim Nessie... o teu pai tem razão. Tens que viver novas experiências.

  • Como? Viver novas experiências?- gritou Jake , virado para a minha mãe- Bella mas quem és tu para falar em novas experiências? Tu não tens moral, para dizer isso á tua filha. - Jake continuava a gritar- Se bem me lembro, quando o teu querido vampiro te deixou, para tu- apontou Jake- teres novas experiências, o que é que fizeste? - Jake parou e respirou. Olhou nos olhos de Bella, que se fosse humana estaria a chorar- Não deixa estar eu respondo. Ficas-te quase quatro meses, sem vida própria. Não comias, não dormias, não falavas, não ouvias música, não fazias nada. Perdes-te a vida totalmente. Depois apareci eu , que tentava a todo custo tirar-te daquela melancolia, que naquela altura achava uma idiotice, mas tu sempre amarrada a ele, Edward Cullen. E agora vens pedir á tua filha para viver novas experiências? - gritou Jake.

Sentia a dor da minha mãe, enquanto olhava para o meu pai.

  • Sim Bella... eu farei isso. Ele não tem o direito. - gritou o meu pai, dando um beijo na testa da minha mãe. O que ela disse? Que mania que ela tem de falar através do escudo.

  • Jake põe-te a andar daqui para fora. Eu sei que te vai custar... mas é o melhor para todos. Sai- gritou o meu pai apontando para a janela.

  • Não pai … por favor- implorava, com as lágrimas a saírem com mais força dos meus olhos.

  • Renesmee... vocês é que escolheram.Nós demos opções, e vocês escolheram esta. Agora Jake- disse olhando para ele- vai-te embora.

Em resposta a marrei no braço dele, prendendo-o contra mim.

  • Renesmee Carlie Cullen- disse o meu pai, com a sua voz autoritária, á qual não poderia desrespeitar. Larguei o braço e olhei para Jake. Este chorava, podia sentir o cheiro das suas lágrimas,a caírem na roupa que já tinha vestido.

  • Eu vou lutar por ti...- sussurrou antes de saltar pela janela. Uma corrente de lágrimas saiu dos meus olhos. Não tinha força, senti um vazio a apoderar-se de mim. Os joelhos tremiam, cai no chão. Senti as mãos da minha mãe nos meus ombros. Ódio e raiva atravessaram os meu corpo.

  • SAI DAQUI- disse retirando o meu ombro das suas mãos.

  • Mas filha...- tentou o meu pai.

  • Pai como pudeste fazer isto , comigo? Logo tu , que é o que mais me compreende. - olhei para o chão. - Agora por favor, sai.

Porque é que tinha que ser assim? Eu tinha uma vida perfeita. Agora não tenho nada. Não Renesmee estás enganada, tens uma dor enorme que te consome a cada segundo que passa, tens um vazio insuportável dentro de ti.É o bastante para teres uma vida miserável.

estou : cansada
ouvi: Pearl Jam- alive
escrito: Drica às 23:16
link do post | diz lá...o que pensas | favorito
16 comentários:
De alexis a 2 de Setembro de 2010 às 13:54
tenho andado a ler a tua fanfic e deixa que te diga, adorei, é tão linda! Este capitulo é super triste mas mesmo assim adorei-o!
Beijinho


De Marta a 30 de Agosto de 2010 às 18:35
Opáaaaaa amei completamente ! Está tão triste, mas ao mesmo tempo aii não sei, juro que me tiras-te as palavras da boca :D

Perfeitooooooo ^^

Beijinhos (Vou ja ler o seguinte!)


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:48
OLHAAAAA, tbm podias por um bocadinho do próximo, não? :( Please!


De Drica a 29 de Agosto de 2010 às 02:01
Pde ser...já que ele é pequenino....
Eu posto...agora


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:47
Pronto Drica! Já publiquei. Mas só desta vez, está bem?


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:39
Ainda há bocadinho postei, já queres mais? 0.0


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:36
Estou agora mesmo a escrever, mas estou a ficar com sono... xd


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:29
Oh... A sério? Vais-nos por a chorar? ):
É bom saber que depois, tudo se vai resolver.
E ainda bem que estás inspirada. Estes últimos tempos tenho estado sem inspiração e sem vontade de escrever, mas hoje estou novamente com uma tempestade de ideias a decorrer na minha cabeça. xd A sério, odeio não estar inspirada...


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:21
Eu sei como é e compreendo. Mas enquanto leitora da tua fic, fiquei ansiosa por saber mais pormenores. :) Estou a ficar entusiasmada com o que aí vem. ;)


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:14
Boa!
Isso quer dizer que já tens os próximos capítulos feitos e que vais postar com mais frequência, certo? :D


De Ana a 29 de Agosto de 2010 às 01:05
OMT! OMT! :D

Não estava à espera que me fosses contar. Que FOFINHA!!!!!! Agora podes ter a certeza que vou ler TUDINHO!

Olha, eu mudo muitas vezes de ideias em relação ao que vou escrever. Tem a ver com a inspiração, o humor... Mas agora vai ser o ponto alto da história. Estou com um bocadinho de medo do que se segue, porque ainda estou um bocadinho à nora, mas... já tenho a certeza de uma parte e a Nessie vai ter concorrência. :p


Comentar post

.quem sou?

.pesquisa...

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.já escrevi

. Informações

. Capítulo Trinta e Oito

. Capítulo trinta e sete

. Capítulo trinta e seis

. Capítulo Trinta e Cinco

. Capítulo Trinta e Quatro

. Capítulo Trinta e Três

. Capítulo Trinta e Dois

. Primeiro Ano!

. Novo Visual

. Capítulo Trinta e Um

. Capítulo Trinta (parte 2)

. Capítulo Trinta (parte I)

. Capítulo Vinte e Nove

. Informações

.arquivos

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010