origem
Sábado, 2 de Outubro de 2010

Capítulo Dezanove

Olá...

Desculpem o meu atraso, mas estes dias têm sido um quanto atribulados...

Aqui está a resposta da Nessie dirigida directamente ao seu pai... :/

Este capítulo é dedicado á Monique, do blog Moon Heart ...

Esta belíssima escritora, fascinou-me desde o principio...ela diz que não...mas para mim ela é fascinante...

Adoro o que escreve e passo-me com as músicas que ela põe no blog, porque são simplesmente fantásticas XD

 

Mais nada a dizer...

 

Beijos :)

 

 

 

Sinceramente não tinha resposta alguma para a pergunta que ele me fez. Lutaria contra a minha família, para ficar com o Jake, mas era a minha família. Pessoas que me deram todo o carinho e afecto do mundo.Sempre me deram tudo o que queria e o que não queria, eu não lhes podia virar assim as costas, não desta forma. Mas se bem me lembro, eu sofri imenso, por causa da minha mãe, o que incluí a minha família. Eles não me deixavam nem se quer falar com o Jake, o que me deixou quase sem vida, de tanta dor que sentia.

Edward olhava para mim boquiaberto com a decisão que tinha tomado, para lhe dar como resposta.

  • Sim, lutaria contra vocês para ficar com o Jake.

Ouvi vários silvos, vindos de todo o lado.Poderia estar a magoa-los , mas nada me magoa mais do que a distância do Jake.

  • Como tu és capaz Renesmee? Nós que te demos tudo o que querias e mesmo o que não querias. Sempre tiveste o apoio de todos. Nós não te criamos para um dia tu te virares contra nós por causa de um...

  • Um quê? Tu e a mãe fizeram-me sofrer imenso durante este mês inteiro. Fizeram-me derramar lágrimas de dor e sofrimento. Fizeram com que o meu coração se iguala-se a uma jarra de porcelana acabada de ser atirada contra o chão.Proibiram-me de ver a razão da minha existência.

Parei de falar quando senti a minha pele molhada. Lágrimas grossas caíam sem cessar em cima da minha pele cor de pérola. As minhas mãos tremiam, pela raiva e o ódio que tomavam conta mim naquele momento. Os meus pés postos em cima de umas sandálias de salto alto, tremiam e se não me amarra-se cairia diante o homem a quem eu chamo de pai.

Fechei os olhos e respirei fundo para me acalmar. Quando os abri, vi dois vultos a dirigirem-se para a sala, onde estaria toda a família. Segui-os sem medo de os encarar. Não perderia mais nada se o fizesse.

  • Renesmee, querida, é verdade o que disseste ao teu pai?- perguntou a minha avô, que soluçava , como se estivesse a chorar. Podia sentir a dor que emanava dos seus olhos cor de topázio.Não aguentei mais fixar os olhos que mais me custavam a ver em sofrimento. Desviei o meu olhar para o chão.

  • Sim.- respondi entre lágrimas e soluços.

Ouvi vários suspiros. Foi então que tomei a iniciativa de encarar cada um deles.E logo arrependi-me de o ter feito. Rosalie, a pessoa que considerava como segunda mãe, olhava para mim com decepção e tristeza. -Mais lágrimas se formaram.-O olhar de Emmet, o meu segundo pai, o meu companheiro de “guerra”, estava vazio. Como se não estivesse ninguém dentro do seu grande e musculado corpo. Jasper lançava suspiros de desprezo e decepção. Alice, a minha fadinha , a minha estilista.Simplesmente a vi com a cabeça entre os joelhos, para não me encarar.O olhar que mais me custou encarar foi o do meu avô. Transmitia uma dor antes vista.Dor , decepção, tristeza e culpa.Nem queria se quer encarar os olhos da minha mãe.

Foi então , que senti os meus joelhos a tremerem e a levaram-me para mais perto da carpete da sala. Sentia , a decepção, o sofrimento e a dor vindo de todos em minha direcção, como flechas perdidas no meio da floresta densa. Não aguentei mais e dei um grito de desespero. E logo senti as mãos frias da minha avô. Só ela era capaz de me perdoar. Por impulso abracei-a e comecei a chorar compulsivamente.

Eu amo a minha familia, mas também amo o Jake. E sem ele não consigo viver, mas sei a minha familia também não.

“Porque me estás a fazer isto?”. “Só tu sabes o que passei este último mês.Porquê pai?” .

  • Renesmee, tu não respeitaste as condições que foram propostas.Saberias que se as quebrasses terias que levar com as consequências. Mas mesmo assim continuaste. E agora perguntas-me porquê?

A voz do meu pai transmitia frieza e desilusão.Não demorou muito tempo para que as palavras dele fizessem efeito no meu cérebro.

Levantei-me de forma ríspida e olhei-o nos olhos sem medo algum.

  • A dor que sinto agora, tu já passas-te por ela.- resfoleguei- Quando abandonas-te a m...mãe.E ela teve um amigo, que por acaso é a pessoa que mais amo no mundo, para a ajudar. Mas pai, eu não tenho ninguém que me ajude a passar por esta fase.

  • E eu também não tive , Nessie. Eu sofri durante seis meses sozinho.

  • Porque quiseste.- disse friamente. Mas logo me arrependi, quando vi o olhar indignado da minha mãe.

Desviei-me para a frente da grande janela de vidro, para poder ter um boa visualização de todos. Levantei a cabeça e resolvi dizer tudo o que estava , preso na minha garganta.

  • Família, eu sei que errei. Sei que vos desiludi de uma forma que não tem perdão. Mas vocês têm-se que por no meu lugar. Rosalie- chamei. Ela olhou-me espantada.- Se o Emmett fosse afastado de ti, porque o Carlisle e a Esme te puseram de castigo, por exemplo. O que farias ao fim de um mês, sem ter os beijos dele, sem sentir o seu corpo junto ao teu, sem sentir os abraços de urso dele?E tua Alice? Se o Jasper fosse distanciado de ti de uma certa forma, o que farias? - olhei-os a todos, e os casais a quem me dirigi, pensavam sem esconder o medo de isso um dia poder vir acontecer- Custa não custa. Pois esse medo que vos atingiu agora, é o que eu estou a passar.

Passado , pouco tempo vi Alice a suspirar e a olhar para todos. Levantou-se e pôs-se ao meu lado. Logo de seguida abraçou-me e deu-me um beijo doce e meigo na maçã do meu rosto.Uma lágrima que se havia formado algum tempo deslizou pela minha face. Podia sentir um aroma de perdão vindo dos meus tios e dos meus avôs. Só os meus pais continuavam estáticos.

Aquele trauma um dia haverá de passar. Se eles fizeram este dramatismo todo, porque me encontraram semi-nua com o Jake. Nem quero imaginar se descobrissem que eu já não sou virgem.

Um vi um rosnado vindo do meu pai. Em minha própria defesa pus-me atrás da minha tia Alice.

  • Renesmee Carlie Cullen, como foste capaz de fazer uma coisa dessas?

  • O que foi que ela fez?- perguntou Alice, um pouco assustada com a cara do meu pai.

  • Esta rapariga, já não é virgem. Ela quebrou as regras todas.

Iria ser agora. O que havia reconstruído á minutos iria-se desabar em segundos.

estou : cansada
ouvi: Moonspell - 'Night Eternal'
escrito: Drica às 20:58
link do post | diz lá...o que pensas | o que disseram.... (25) | favorito

.quem sou?

.pesquisa...

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.já escrevi

. Informações

. Capítulo Trinta e Oito

. Capítulo trinta e sete

. Capítulo trinta e seis

. Capítulo Trinta e Cinco

. Capítulo Trinta e Quatro

. Capítulo Trinta e Três

. Capítulo Trinta e Dois

. Primeiro Ano!

. Novo Visual

. Capítulo Trinta e Um

. Capítulo Trinta (parte 2)

. Capítulo Trinta (parte I)

. Capítulo Vinte e Nove

. Informações

.arquivos

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010