origem
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Capítulo Dezoito

Olá...

Mais um capítulo...

Desculpem minhas queridas, por mais um pequena discussão que vai haver neste capítulo. Mas tenho andado com o meu estado de espírito virado para esse câmbio.

Este capítulo é dedicado  á Ana, do blog Penumbra.

Foi um dos primeiros blogs que comecei a ler, e fiquei totalmente fascinada.Eu chateio-a muito para ela escrever mais e mais...mas eu fico tão curiosa que quero saber o mais e mais que falta :)

Beijos minhas queridas (L)

Espero que gostem...

 

 

 

Dias se passaram e a Renesmee tristonha havia desaparecido. Voltei á minha vida normalmente. As noites que passava a chorar, agora eram substituídas pelos sonhos que tenho com Jake. As tardes que perdia com a minha melancolia, foram trocadas pela alegria e boa disposição que oferecia á minha família.

Quando acabava o fim-de-semana, eu já queria que fosse outra vez sexta -feira, para poder ver o meu Jake. Poder senti-lo. Poder acaricia-lo e sobretudo dar-lhe prazer.

A minha família está radiante com a minha melhoria. Os meus avós agora são os meus pais, e os meus tios são os meus avós.

Parece um quanto estranho, mas tomei uma decisão que pode ou não mudar a minha vida. Vou ignorar os meus pais, para eles sentirem a dor que senti , quando não tinha o Jake perto de mim. É um comportamento, mimado, de uma criança, mas eles sempre me trataram como tal. Nunca olharam para o que estava á frente dos seus olhos. Uma mulher, que queria e desejava o namorado. Uma mulher que poderia muito bem tomar as suas próprias decisões. Mas para eles eu não passo de uma criança mimada de sete anos de idade.

Acordei, com os raios de sol a prefurarem o céu nublado e expandirem-se pela imensidão da floresta de Forks.Estava um dia um pouco calmo. Nada de chilriares de pássaros , nem de zumbidos das abelhas. Não havia vento, pois as folhas das grandes árvores pareciam adormecidas.O dia estava perfeito.

Levantei-me e logo fui cuidar de mim. Vesti-me de um estilo que não utilizava á algum tempo. Calças brancas e um top de alças azul. Para acompanhar uns botins de salto alto pretos. Parecia que ia a um jantar ou algo parecido.

Desci as escadas lentamente. Passei pela sala, para dizer um bom-dia á minha família. Todos retribuíram e em resposta dei um sorriso a cada um deles, menos aos meus pais que se encontravam na ponta da sala desolados.

Fiquei um pouco triste quando olhei profundamente para os olhos tristes da minha mãe e do meu pai. Ele sabia da minha decisão. Tentava de vez em quando manter um conversa civilizada comigo, mas acabávamos sempre em discussão, quando o rumo da conversa era o Jacob.

Dirigi-me á cozinha onde tomo o meu pequeno – almoço todas as manhãs. Mas logo fui surpreendida por uma voz, doce e leve.

  • Renesmee, precisamos de falar- disse a minha Tia Alice, que neste momento já se encontrava á minha frente, com a cara um quanto séria.

  • Diz tia. O que se passa?

  • O que se passa pergunto eu Renesmee? - pronunciou num tom de voz, a que não estava habituada na Alice.

  • Não estou a perceber. - tentei desviar o tema da conversa. Pois sabia muito bem do que se tratava.

  • Renesmee, tens noção do que estás a fazer? Já viste bem os olhos dos teus pais? Já reparaste que eles passam o dia inteiro, sentados a olhar para o exterior da janela.- reclamou de forma rude.

    As minhas glândulas lacrimais já começavam a funcionar, mas não podia fraquejar agora. Mas não pude conter uma lágrima que atravessou o meu rosto.

  • Alice, por favor. - tentei parar com aquela conversa.

  • Não Nessie. Tu agora vais ouvir tudo o que tenho a dizer. Porque se não ouves os teus pais, vais-me ouvir a mim. - gritou.

    Alice estava muito nervosa, digamos fora de si até. Nunca a vi naquele estado. Era sempre uma mulher tão calma e alegre.Muito afectuosa comigo. Mas algo mudou, e eu estou quase a saber o porque dessa mudança.

  • Diz lá Alice. - disse de forma fria.

  • Renesmee, tu estás a ser uma criança. Um menina sem sentimentos, mimada e sem escrúpulos. Como és capaz de fazer isto aos teus próprios pais? Nunca vi algo assim. Tu ainda não percebeste que as única pessoa que deixa os teus pais naquele estado és tu.- gritou- Eles estão a sofrer imenso. Se tu fazes asneiras, não os culpes por isso. Eles castigaram-te porque tinham razões. Mas Nessie , por favor pára de ignorar os teus pais. Pára.

    As lágrimas saiam agora com fúria. Nunca tinha ouvido, palavras tão duras em toda a minha existência. Palavras que me atacaram directamente no coração, que estava quase corado. Alice deu-me um enorme murro na barriga, com este sermão. Doía imenso ouvir isto. Estava nervosa e furiosa. Mas teria que ter cuidado com as palavras que iria utilizar.

  • Alice , posso agora defender-me?- questionei um pouco receosa com a resposta.

  • Sim.

  • Sabes eu estou farta. Sabes o que é farta, desta casa, farta de ver sempre as mesmas pessoas, farta de ouvir as vossas lamentações. Alice, o castigo que os meus pais me deram, serviu para eu mudar. E mudei. Porque tenho a certeza que já todos reparam, que a Renesmee de antigamente desapareceu. Mudei, por uma razão muito simples. Para vocês pararem de me tratar como uma criança. Eu tenho dezassete anos.- respirei fundo, e olhei para a mesa. Não era capaz de encarar os olhos da minha tia, não agora.- Sou capaz de decidir com quem quero namorar, com quero sair, para onde vou e com quem me quero divertir. Eu adoro-vos a todos, principalmente aos meus pais. Mas assim não dá. Vocês sufocam-me, não me dão o espaço que preciso.- encarei os olhos dela. Olhos que transmitiam a tristeza que ia na sua alma. Alice soluçava, como se estivesse a derramar as lágrimas que eram impossíveis- Tia, peço desculpa se estou a ser cruel, mas eu preciso do meu espaço e do Jake.

  • Renesmee, eu compreendo. Mas não podes viver em volta do Jacob. Tens que viver novas experiências...

  • Alice agora estás-me a pedir um coisa impossível. Nunca serei capaz de amar mais nenhum rapaz.

  • Não podes dizer isso Nessie.

  • Alice chega. Já disse eu quero o Jake e vou ficar com ele. Nem que tenha que lutar contra vocês.

Quando mencionei aquelas palavras, o corpo dela ficou hirto. Ela não respirava e nem sequer pestanejava. Parecia uma mulher de gelo.

Foi quando de repente senti o dor. O odor da pessoa que tinha saudades de beijar e abraçar.

O meu pai, olhava para mim com uma cara de tristeza e de desilusão. Ao ver aquela face, quase destruída pela tristeza, o meu interior não aguentou e as lágrimas saiam desesperadas pelos meus olhos humedecidos.

  • Renesmee tu eras capaz de lutar contra a tua família, por causa do Jacob?

    A voz do meu pai, trazia fúria e tristeza. Eu sabia que estava a ser cruel, com a minha família. Mas foram eles que criaram esta Renesmee. E agora teriam que conviver com ela.

 

 

 

 

estou : muito cansada
ouvi: Luna- Moonspell
escrito: Drica às 20:25
link do post | diz lá...o que pensas | favorito
32 comentários:
De Filippa a 20 de Maio de 2011 às 19:56
Olá Drica estou a ler a tua fic toda agr .. ou pelo menos comecei a lê-la e estava a pensar em comentar só no fim, mas tinha de comentar este capitulo pois acho que a Nessie está a ser completamente ridicula, acho que está a ser um bocado egoista .. Ok ela esta a sofrer mas podia tambem dar a mao a palmatoria xDD
Agora vou ler o resto mas posso dizer que estou a adoraaaaar :DD


De alexis a 2 de Outubro de 2010 às 23:23
gostei muito deste capitulo .
Vou já ler o capitulo seguinte!
Beijinho


De One love & One heart a 2 de Outubro de 2010 às 21:18
Querida compreendo perfeitamente que já estejas farta do secundário e só duas semana se passaram, mas como sempre a um lado bom despachas o secundário rapidamente e podes ir para universidade agora eu ainda vou ter os exames de portugues e matematica, tenho um no inteiro com duas vezes por semana historia o que é pessimo e tenho uma professora de ciencias que mal te deixa respirar.
Estou muito cansada.

Beijinhos ;)


De Vitor a 2 de Outubro de 2010 às 11:21
Adorei ler novamente a tua fic.
Continua a escrever assim.
Bjs de um amigo :D

P.S- Terminei de postar a minha fic. Assim que puderes, vai ler o resto k falta. Se quiseres, é claro :)


De Mariana* a 1 de Outubro de 2010 às 12:19
Spam: postei no Twilight Saga fics :)


De marianne goulart a 1 de Outubro de 2010 às 09:43
Drica!
Drica, Drica, Drica, Drica!
Desculpa, meu Deus do céu me valha, desculpa!
Não vim à net durante imenso tempo e tenho tantas saudades tuas :(
Preciso mesmo de falar contigo, a sério, bah, sou mesmo estúpida.
Por favor diz alguma coisa.
Beijos,

~ mia


De Sara a 28 de Setembro de 2010 às 21:15
Adriana esta foi a parte que mais me tocou . É um pouco sentimentalista, aquilo de que eu mais gostei foi da actitude da Nessie, porque conseguiu dizer aquilo que eu nunca diria.
Continua!
Adoro os teus posts!!!
Beijinhos grandes!!!!


De Isabela a 28 de Setembro de 2010 às 18:29
19º capítulo, no ABD FIC :)


De Vitor a 27 de Setembro de 2010 às 21:16
Ñ tem mal só teres comentado agora.
Eu compreendo e agora tb tou em aulas e como tenho mais tempo livre, vou ver se me concentro na minha história e tal :)
Bjs de um amigo :D


De Cate J. a 27 de Setembro de 2010 às 19:59
Ainda bem que gostaste!!

Beijinhos querida
:DD


Comentar post

.quem sou?

.pesquisa...

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.já escrevi

. Informações

. Capítulo Trinta e Oito

. Capítulo trinta e sete

. Capítulo trinta e seis

. Capítulo Trinta e Cinco

. Capítulo Trinta e Quatro

. Capítulo Trinta e Três

. Capítulo Trinta e Dois

. Primeiro Ano!

. Novo Visual

. Capítulo Trinta e Um

. Capítulo Trinta (parte 2)

. Capítulo Trinta (parte I)

. Capítulo Vinte e Nove

. Informações

.arquivos

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

.Links

.Visitas

contador de visitas

.Online

online